• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

© 2017 por Coletivo BSB no cabide 

AmandLa Gandhi e Elis Uchôa | bsbnocabide@gmail.com | whatsapp: + 55 61 9 9963-3057 | Brasília/DF

Banco de Tecido e Nosso Tecido: a moda girando

16 Oct 2019

 

 

Todos os dias várias sobras de tecido vão parar no lixo ou são guardadas para sempre até o famoso "um dia pode ser que eu use", mas no fundo nós sabemos que talvez nunca serão usadas para nada.Isso são o total de no mínimo 10% de toda a produção têxtil, e 70% por cento de tudo isso que para nos aterros sanitários são tecidos e resíduos sintéticos que demoram muito tempo para serem decompostos.

 

 

 

É por isso que Lu Bueno, uma figurinista, pensou em uma forma de colocar esses resíduos de novo no ciclo de uso criando o Banco de Tecido, que tem como objetivo colaborar para que a cadeia de produção da moda seja mais sustentável. Nesse tipo de banco criando pela Lu todas as pessoas podem depositar tecidos e trocar por créditos para comprar outros, ou apenas comprar tecidos que foram depositados, e tudo isso é pesado no kilo.

 

Dessa forma, tecidos que estavam esquecidos na gaveta, de qualquer tamanho, ganham nova vida e diminui o consumo dos recursos naturais do planeta. A ideia é de que tudo o que é mais sustentável já está disponível no planeta, não é mesmo? 

 

 

 

A figurinista comentou no Brasil Eco Fashion Week de 2018, durante um talk do evento, que aceita tecidos de qualquer tamanho, pois mesmos os que não dão para ser usados o Banco de Tecido destina a locais que trabalham com o desmembramento dos fios do tecido para fazer a reciclagem e transformar em um novo tecido maior, retornando as fibras a um novo ciclo de uso da mesma forma que o banco faz com tecidos maiores.

 

Além de funcionar como uma loja, o Banco é também um local de encontro, onde as pessoas podem trocar conhecimento sobre tecidos e seus usos.

 

 

 

 

Já a Nosso Tecido tem o mesmo propósito de economia circular, mas a fonte dos seus tecidos é diferente. A startup não recebe tecidos da comunidade e sim resgata tecidos da indústria têxtil que não são mais usados ou que estão com pequenos defeitos e os coloca de novo no ciclo de uso. 

 

Desse modo nenhum tecido deixa de ser reaproveitado, pois é comum que na indústria de tecidos e nas grandes marcas hajam sobras, como é o caso da parceira da Nosso Tecido, a Farm. Em várias coleções há tecidos que não são usados, pois a empresa geralmente compra mais material do que vai precisar para o caso de erros na fabricação das peças da coleção. Isso acaba com sobras que não são usadas depois, afinal a Farm trabalha muito com estampas que não se repetem nas coleções posteriores.

 

 

 

Diferente do Banco de Tecido, que só possui lojas físicas, a Nosso Tecido possui um site com todos os seus tecidos que podem ser comprados por lá. Assim você pode adquirir diversos tecidos, aviamentos e ecobags de marcas como a Farm para criar vários modelitos bem seus com o que já existe.

 

Nada melhor do que aproveitar o que já tem no mundo para criar coisas novas, não é mesmo? Vamos fazer a moda girar?

 

 

Veja também nossa entrevista com a Nosso Tecido no nosso IGTV.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Banco de Tecido e Nosso Tecido: a moda girando

FARM e Re-Roupa: um pouco mais sobre moda circular

Moda agênero e sustentabilidade na SPFW

FashRev 2019 tem 33 atividades em Brasília

ECONOMIA CIRCULAR E MODA

1/10
Please reload